terça-feira, 6 de março de 2012

FREGUESIA DE LAGARES DA BEIRA

 










REGIÃO                    CENTRO
SUB-REGIÃO            PINHAL INTERIOR
DISTRITO                 COIMBRA
CIDADE                   OLIVEIRA DO HOSPITAL
FREGUESIA             LAGARES DA BEIRA



HISTORIA
Freguesia integrada do concelho de Oliveira do Hospital, distrito administrativo e bispado de Coimbra.
Lagares da Beira é uma freguesia portuguesa do concelho de Oliveira do Hospital, com 13,43 km² de área e 1 503 habitantes. Densidade: 111,9 hab/km².
Foi vila e sede de concelho entre 1514 e 1836. 
O pequeno município era constituído apenas pela freguesia da sede e tinha, em 1891, 635 habitantes. Voltou a obter a categoria de vila em 30 de Agosto de 1995, tendo a sua designação sido alterada de Lagares para Lagares da Beira.
No seu interior foram encontradas algumas esculturas de calcário com assinalável importância e valor, uma delas uma imagem de S. Miguel, do Séc. XV, e uma outra de S. Sebastião, partida pelas pernas, dos Sécs XV – XVl. Existem outras obras de arte sacra, do Séc. XVl, renascentista, designadamente imagens de Santa Catarina, Santo António e Santa Margarida.
 CAPELA DE SANTO CRISTO – Está encostada à casa nobre a que pertencia. É um pequeno edifício de aspecto austero, com porta sob uma lápide em que se lê: IHS MARIA IOZEPH ESTA CAPELA MANDOV FAZER ANTONIO GARCIA E SUA MOLHER NO ANNO DE 1684.
CAPELA DE NOSSA SENHORA DAS DORES – Da segunda metade do Séc. XVll, é uma construção de estilo barroco que se encontrava muito danificada.




A sua beleza arquitectónica onde se destacam as cantarias e as colunas salomónicas; a Casa da família Tavares, casa senhorial com belo portal de cantaria com postilo em ferro forjado, encimado por brasão.



De considerável valor é 


também o edifício da 


antiga Escola Primária, à 


qual estão agora 






atribuídas funções no âmbito cultural, através da criação de uma Biblioteca / Ludoteca.
Os fontenários da Vila destacam-se também pela sua rara imponência e beleza, sendo exemplos disso a Fonte da Igreja, Séc. XlX, com ornatos simples do Séc. XVll; a Fonte de S. João, de 1905, fonte de linhas harmoniosas e sóbrias, a Fonte da Feira, de 1928; a Fonte do Sardão; a Fonte do Rossio, de 1950 e a Fonte do Copinho.
O Largo Dr. Agostinho Antunes, recentemente valorizado com uma intervenção de grande qualidade, surge-nos como uma excelente combinação entre património construído e património natural. Para além do antigo edifício da escola primária, implantado num dos topos deste belo espaço urbano, encontra-se, sensivelmente a meio, o Coreto, restaurado recentemente.
A valorizar ainda mais todo o conjunto, existe ainda um Carvalho "Quercus robur L.", árvore classificada de interesse público e um pinheiro manso, árvore também secular.
Também secular é um Eucalipto, cuja imponência se mostra em frente ao cemitério da Vila.
Na freguesia foram encontrados vestígios de sepulturas antropomórficas, nomeadamente na Quinta do Ribeiro do Mouro e na Raposeira.
Da presença romana na península existem também alguns vestígios, como seja uma calçada romana, da qual se conserva ainda uma parte em bom estado e que, segundo estudos científicos, ligava Viseu à "splendissimae civitati" de Bobadela, passando por Travanca de Lagos.
 A actividade cultural é muito variada abrangendo áreas como o folclore, escola de música, fanfarra e outras. São seus protagonistas a Associação Recreativa e Cultural de Lagares da Beira, o Rancho Folclórico e Cultural de Lagares da Beira e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários.
Em termos desportivos, a Vila é dotada de campo de futebol, campo de ténis e polidesportivo, estando a sua dinamização a cargo da Associação Desportiva de Lagares da Beira.
Ao nível educacional, a freguesia dispõe de Jardim de Infância, da responsabilidade da Obra de Eugénia Garcia Monteiro de Brito, bem como de Escola Pré-primária e Escola Básica integrada 123.
Em termos de saúde, existe extensão do Centro de Saúde, Farmácia, Posto de Recolha de Análises Clínicas e Consultórios Médicos de Clínica Geral e Estomatologia.
Em termos de Apoio Social, o papel mais significativo atribui-se à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira, merecendo idêntica referência o Centro de Solidariedade Social que mantém Lar e Centro de Dia para Idosos.O artesanato local é muito bem representado pela talha dourada e pelas rendas e bordados, enquanto que a gastronomia, muito típica, apresenta produtos como os bolos doces "de Lagares", as passas de pêra de S. Bartolomeu, as "charcadas" e as "fogaças".

Bacalhau com Broa






Nenhum comentário:

Postar um comentário